logo

pub_carrossel_horz2.jpg

img

Mulher

Living/dressing your Truth | O meu é o Tipo 3, qual é o seu?

Por Inês

Tenho andado agarrada ao computador. A trabalhar menos do que devia e a postar menos do que é costume. Mas ando agarrada ao computador! Então a fazer o quê? Pois que a descobrir e aprender mais coisas sobre mim própria. E vocês também podem aprender, por isso vos escrevo este artigo, ainda que meio a correr, meio atabalhoado. Não aprender sobre mim, apesar de eu ser um assunto fascinante, mas sobre vocês mesmas.

Lembram-se deste artigo em que mostro um quadro que enquadra (passo a redundância) os nossos miúdos em 4 grandes categorias? Fun  loving, sensitive, determined e more serious (está outra vez na galeria). Eu consegui encaixar os meus filhos imediatamente na sua característica dominante. O Pedro é fun loving e o Miguel determinado. E cada categoria precisa de abordagens diferentes na forma de lidar com birras, de encaminhar no sentido do crescimento feliz e com respeito pela sua natureza, para que a disciplina seja menor e mais direccionada.

Pois que esta caracterização não se aplica apenas às crianças. Também serve como uma luva aos crescidos. Possivelmente não tão claramente como às crianças, pois elas estão num estado mais puro. A sua natureza ainda não foi (tão) modelada pelo exterior, seja vivências, seja condicionantes (nem que seja a actuação dos pais), pelo que está em estado mais límpido. Mas em nós adultos também conseguimos identificar.

Descobri aqui que podemos encontrar o nosso tipo de energia, em 4 tipos. Mais, que essa energia, essa forma de estar pode condicionar a forma como funcionamos, como agimos perante os outros e os nossos desafios pessoais, até a forma como nos vestimos e apresentamos. Aprendendo a nossa energia podemos apaziguar-nos com a nossa forma de ser e estar mais à vontade connosco próprias. Não somos todos iguais, e quanto melhor conhecermos a nossa natureza intrínseca, melhor nos vamos aceitar e conseguir potenciar as nossas capacidades e usar as nossas forças e fraquezas a nosso favor.

Eu estou sempre pronta para quizes, testes, enquadrar-me, sempre foi algo que me fascionou, porque sempre tive dificuldade em fazê-lo. Mais rápido sei dizer o que não sou ou não quero do que o que quero. Por isso mesmo, de início tive dificuldade em reconhecer-me num dos 4 tipos dominantes. Não me bastou fazer o "curso" inicial, tive de ver mais vídeos, fazer mais comparações, tirar mais dúvidas até estar plenamente visível, ali mesmo à minha frente. 

Sou dominantemente do Tipo 3. E até aposto que o meu tipo secundário é o Tipo 2. E que tipos são estes? Não dá para lhes dar um nome, porque cada tipo descreve uma energia, mas digamos que eu sou do tipo Activo/Reactivo, que anda para a frente, mesmo que sem pensar muito, que faz coisas. Eu sempre digo que eu sou a produtora executiva do meu casaemento, mesmo que muitas vezes seja uma bulldozer a passar por cima de tudo, a jogar com várias bolas que depois podem todas cair ao mesmo tempo porque eu vou e faço, e nem sempre controlo as coisas como devia. 

Mas a melhor forma de determinar cada energia ao seu dono é através das suas feições, do seu aspecto físico, da sua linguagem corporal e forma de estar. E acabou por bater certo. A minha personalidade bateu certo com o meu queixo saído, a minha pele texturizada, o meu sorriso vincado e as sobrancelhas fortes. Até o franzir da testa! Os desenhos geométricos! Eu sou um touro, basicamente.

Achei tudo isto fascinante. Curiosamente, o que me levou a fazer este teste, a forma de vestir que melhor se enquadraria à minha personlidade, passou para segundo plano. Não só tudo o mais me pareceu muito mais interessante como as sugestões de styling do meu tipo dominante são um bocado... american midwest. Mas pronto, tem de se dar o desconto, tudo o que saia do sportswear casual Nova Iorquino, e passe para o americano MESMO, é assim para o tacky. Algumas coisas eu posso adoptar, como algumas cores (os tons de pedras preciosas, os caqui, os decotes em V), mas outras (os acessórios enormes, geométricos, o estilo exagerado, o cabelo pontiagudo... - NÃO.

Então, eu sou um Tipo 3 e o meu marido é um tipo 1, curiosamente o mesmo que o meu filho mais velho, e eu o mesmo que o meu filho mais novo. Agora vou ver como resultam estas energias em família!

Aconselho mesmo que tentem decifrar o vosso tipo, pareceu-me mesmo um exercício muito interessante. Depois digam nos comentários se fizeram e o que acharam, quero trocar cromos! 

Clique na Imagem para ver a Galeria

squareimg
squareimg
squareimg
squareimg
squareimg
squareimg
squareimg

Deixe o seu comentário

Publicações relacionadas

Instagram