logo

pub_carrossel_horz2.jpg

img

Mulher

Espaço Saúde da Mulher | Atleta também perde gotinhas!

Por Soraia Pires

Olá, olá, 

Depois de algum empo sem vir marcar presença ao “meu” queridíssimo blog, Eu, Mãe, volto hoje, com um tema muito atual, que necessita de ser falado.

Vou falar-vos, em traços gerais, da relação entre corrida (desporto de impacto) e a incontinência urinária.

Pelo que tenho visto, e ouvido, por aí, percebo que a corrida – e o BTT – está, realmente, muito na moda. Aqui vamos cingir-nos à corrida, e ao impacto que esta tem na continência das mulheres.

Como já falámos (aqui) o Pavimento Pélvico (PP) forma o fundo da cavidade abdominal, tendo assim, um papel importante no suporte dos órgãos e aberturas ao nível pélvico (uretra, vagina e ânus).

A atividade muscular dos Músculos do PP (MPP) aumenta, ou diminui, consoante as oscilações de pressão intra-abdominal, trabalhando, e tendo um papel fundamental, para a manutenção da continência e prevenção de prolapsos dos órgãos pélvicos (“bexiga descaída”). Quando a sinergia entre músculos abdominais, diafragma e MPP é comprometida, por alterações dos tecidos ou por exercício repetido, pode desenvolver-se uma falha no sistema de continência.

Como é que a corrida se relaciona com a função do MPP?

Quem pratica esta atividade (e outras de impacto como bodyjump, step, crossfit, zumba…) direciona as forças de impacto ao PP o equivalente a várias vezes o peso do corpo. Forças estas que os MPP, tentam neutralizar, dissipando a energia do impacto do pé no solo, com o objetivo de proteger estruturas abdominais, pélvicas, torácicas e cranianas. Porém, este esforço repetido dos MPP pode levar a fadiga e/ou estiramento, diminuindo assim a sua função.

Como saber se se perde urina?

Durante a prática de atividade física nem sempre é fácil perceber, pois o suor pode mascarar essas perdas, contudo fique atenta! Perder urina, embora comum, NÃO É NORMAL e necessita de tratamento!

Como em todas as alterações do corpo, quanto mais precocemente recorrer a um profissional especializado, melhores serão os resultados.

Como prevenir estas alterações?

- Primeiro, se não tem a certeza do estado em que se encontra o seu PP, nada melhor do qeu consultar um Fisioterapeuta Especializado em Saúde da Mulher/Disfunções do Pavimento Pélvico (EU!). Nesta consulta será avaliada em vários parâmetros, como força, resistência e função dos seus MPP. Bem como, traçado um plano de exercícios adaptado a si.

- Não adianta muito andar a procurar na net, ou a ler livros, pois, se não souber onde se encontram estes músculos, e como se contraem, fará os exercícios em vão.

- Depois de saber como fazer, introduza a prática destes exercícios na sua rotina, são simples.

- Deve adaptar o exercício a si, correr 20 minutos para alguém com o PP saudável e viável, já para que tem fraqueza muscular, pode ser prejudicial.

- Evite correr em momentos como gravidez e pós parto, uma vez que, nestes contextos os MPP se encontram mais fragilizados.

- Como acima disse, o bom funcionamento dos MPP depende da sinergia entre várias estruturas, tornando-se aqui importantíssimo, um correto fortalecimento do core, sendo que, a execução de alguns exercícios típicos (pranchas e abdominais clássicos), pode não ser a melhor opção para quem tem fraqueza dos MPP.

 

Volto a referir que, embora seja comum, no mundo do fitness e atletismo, existirem mulheres com perdas de urina, este não é um cenário normal. Perder urina significa que há uma disfunção, que deve ser tratada.

Às vezes, um pequeno problema, torna-se uma bola de neve, sem necessidade. Não deixem que isso aconteça, está bem? Estou (estamos) cá para ajudar!

 

Beijinhos,

S.

Leia os outros artigos da Soraia no eumae.pt aqui.

Encontre a Soraia e tudo o que ela pode fazer pela sua gravidez e pela saúde da Mulher no seu Espaço S (antigo Estamos Grávidos)

INSTAGRAM   |   BLOGLOVIN   |  FACEBOOK

Clique na Imagem para ver a Galeria

squareimg

Deixe o seu comentário

Publicações relacionadas

Instagram