logo

pub_carrossel_horz2.jpg

img

Mulher

Aceitar e amar o nosso corpo de pós parto - Beyoncé para a Vogue

Por Inês

"Depois do nascimento da minha primeira filha, acreditei no que a sociedade dizia sobre como o meu corpo se devia parecer. Eu coloquei pressão sobre mim mesma para perder todo o peso da gravidez em três meses, e agendei uma pequena tourné para garantir que eu faria isso.

Olhando para trás, isso foi uma loucura. Eu ainda estava amamentando quando fiz os shows do Revel em Atlantic City em 2012.

Depois dos gémeos, eu abordei as coisas de forma muito diferente. Eu tinha 98 kg no dia em que dei à luz Rumi e Sir. Eu estava inchada da toxémia e estava acamada há mais de um mês. A minha saúde e a saúde dos meus bebés estavam em perigo, por isso eu fui submetida a uma cesariana de emergência. Passámos muitas semanas na Unidade de cuidados intensivos. O meu marido foi um soldado e um pilar de apoio tão forte para mim. Tenho orgulho de ter sido testemunha da sua força e evolução como homem, melhor amigo e pai. Eu estava em modo de sobrevivência e apenas percebi tudo meses depois.

Hoje tenho uma ligação imediata com quaisquer pais que tenham passado por essa experiência. Depois da cesariana, meu  tronco parecia diferente. Eu fui submetida a uma grande cirurgia. Alguns dos nossos órgãos são temporariamente deslocados e, em casos raros, são removidos temporariamente durante o parto. Não tenho a certeza de que todos consigam compreender isso. Eu precisava de tempo para curar-me, para recuperar.

Durante a minha recuperação, eu dei-me amor próprio e auto-cuidado, e eu aceitei ser mais curvilínea. Eu aceitei o que meu corpo queria ser. Seis meses depois, comecei a preparar-me para o Coachella. Eu tornei-me vegana por um período de tempo, deixei de tomar café, álcool e todos os sumos de frutas. Mas eu fui paciente comigo própria e aproveitei minhas curvas mais cheias. Os meus filhos e o meu marido também.

Acho importante que mulheres e homens vejam e apreciem a beleza dos seus corpos naturais. Até hoje os meus braços, ombros, seios e coxas estão mais cheios. Eu tenho uma pequena barriga de mãe, e não tenho pressa em me livrar dela. Eu acho que é real. Assim que eu me sentir pronta para voltar aos abdominais de antes, eu entro em modo "monstro" e dou-lhe muito forte até conseguir. Mas por agora, a minha pequena barriga de mãe e eu sentimos que estamos destinados a estar juntas."

Beyoncé na edição Setembro de 2018 da Vogue.

Um testemunho poderoso sobre o trauma do parto, aceitar a nossa carne e amar a nossa barriguinha de mãe. Depois de Cardi B cancelar a sua tourné para não deixar a filha recém-nascida e o seu corpo de pós-parto para trás, mais uma artista - e que artista! - fala com abertura e sinceridade sobre o que custa ao nosso corpo e alma o pós parto e resgata o respeito que nos devemos neste período tão especial das nossas vidas. 

Não temos qualquer obrigação de voltar ao nosso corpo de antes, muito menos em três semanas. Sem pressões, o corpo é nosso e aceitamo-lo como é e como queremos que seja, fit ou não.

Clique na Imagem para ver a Galeria

squareimg
squareimg
squareimg
squareimg

Deixe o seu comentário

Publicações relacionadas

Instagram