logo

pub_carrossel_horz2.jpg

img

Mãe

Espaço Saúde da Mulher | Na Gravidez, para que serve o Pai?

Por Soraia Pires

Para vocês… Pais! E Mães… leiam também!

Sabem o que têm que fazer quando a vossa companheira engravida? Se sabem, melhor! Se não sabem, eu explico, por alto vá!

Como já está mais que esclarecido, a gravidez é o início de um longo caminho, até à chegada do pequeno ser, que os futuros papás devem percorrer da melhor forma. Afinal, serão nove meses de espera!

Felizmente para nós, nos dias que correm, a gravidez já não é só um assunto que diga respeito às mulheres, mas são cada vez mais os homens que se envolvem, e vivem intensamente, o período de gravidez das suas companheiras. E batemos palmas a isso (clap, clap)!

Saibam que existem estudos que mostram que a experiência da gravidez pode ser um processo mais agradável quando Pai e Mãe estão envolvidos na mesma medida, ativamente.

As pessoas são diferentes, logo, cada Homem, desempenhará o seu papel de Pai de forma única, porém, há determinados comportamentos que podemos considerar como transversais, e deixo aqui algumas dicas para que facilitem a coisa às vossas companheiras antes que ela tenha uma explosão hormonal qual acidente nuclear.


COMPREENDA que…

Ao longo destas semanas, a mulher está sujeita a imensas alterações, hormonais, físicas e emocionais. Pode parecer que ela se está a aproveitar, mas não está, confie no que lhe digo!

Ela vai mesmo precisar de toda a atenção, todo o carinho, que for possível dar. Deixe-a dizer-lhe o que realmente precisa, escute-a com atenção, a mensagem, se escutada com o coração, é fácil de perceber.

Ela vai falar de enjoos, de dores nas costas, de pés inchados, de muito sono ou de insónias, de desconforto para dormir… Tente informar-se sobre o que pode fazer quando cada uma destas queixas surgir. Também lhe falará de medo de não estar à altura, receio de não saber ser boa Mãe, das preocupações económicas, das mudanças na rotina... Descanse-a e diga que são medos dos dois, que talvez irão não acertar à primeira, mas a parentalidade é mesmo assim, um desafio constante. E não há certos nem errados, na verdade, há o melhor que cada um sabe fazer num momento específico.

Seja INFORMADO…

Saber o que se avizinha é fundamental! Frequente as sessões de Preparação para o Nascimento, vá às consultas de rotina, esteja presente durante os exames… Saber que há um bebé, que a barriga cresce por nove meses e depois ele sai, não é – DE TODO – suficiente! Aprume-se nisso, vai adorar!


Seja PRESENTE…

O primeiro trimestre pode ser um verdadeiro pesadelo (e depois há as azaradas que vivem o pesadelo até ao fim da gravidez!), enjoos, xixi mil vezes por dia, sono, dores nas costas, cansaço generalizado, mau humor, labilidade emocional… Isto é tudo normal mas também altamente desesperante nalguns casos. Ora pense: correr para a sanita para fazer xixi, bater com um olho na porta porque esta com sono, estar a rodar a maçaneta e ter vontade de vomitar, desatar a chorar sem saber se é por dor ou porque se lembrou daquela reportagem de um programa da tarde… (Ok, talvez um pouco dramático, mas é para que percebam!).

Se nota algum desconforto, dê uma ajuda! Faça um chá, sugira-lhe um momento de sofá para ela, ou a dois, arrume as coisas para ela poder estar sossegada no banho ou ir fazer uma caminhada, faça-lhe uma massagem, ou sugira um programa diferente para espairecer das rotinas… Mais uma vez, esteja atento às entrelinhas, a mensagem está lá!


PROATIVO!

Não espere que a sua esposa faça tudo, assuma o papel de coprotagonista e não de ator secundário! Já não se usa, e não é nada charmoso, muito menos símbolo de masculinidade, ver-se um Pai passivo que, ou deixa tudo para a Mãe fazer (é feio, muito feio, e vá por mim, mais tarde ou mais cedo, dá barraca no relacionamento!), ou só faz o que ela pede, porque ela pede (continua a não ser bonito, e vai também, dar barraca mais cedo ou mais tarde!). É encantador para a Mulher ver o seu companheiro a escolher nomes para o bebé, comprar as roupinhas (se for sozinho, espontaneamente, vai ser o delírio da mulher), a pensar e executar a decoração do quarto…

 

O NAMORADO!

Tenha presente que não poderá fazer a vida que faia antes, as coisas mudam radicalmente. Para melhor quase sempre, e em alguns (muito poucos) momentos, para pior também, não vou enganar! Portanto, recomendo-lhe vivamente que pegue na sua cara-metade e aproveite para passar, o máximo de tempo a dois, com qualidade, como passear, sair à noite (talvez ela já não se safe bem nesta, mas tente!), sair de fim-de-semana, jantar fora, ir ao cinema, ver um filme em casa, planos com amigos… Bom, isto tudo depois fica mais condicionado, portanto, aproveite agora! Ela vai adorar, aliás, vão adorar os dois!


MONTANHA-RUSSA!

Neste desafio a dois, que acaba por ser a três, a quatro…. Um Pai presente é, realmente, de extrema importância. Tanto para a saúde e bem-estar geral da Mãe, como para o desenvolvimento do bebé e ainda, claro, para o próprio Pai. Vai ver que, se começar já nas primeiras semanas de gravidez, a ser um Pai ativo e presente, tudo correrá melhor, para si, para a companheira e para o rebento!

 

Duas considerações finais:

PAI, o seu papel importa e muito, por isso, esteja atento, seja presente!

MÃE, deixe o Pai fazer as coisas como sabe, caso não tenha percebido, ele está a dar o seu melhor! Não seja mazinha, ok? Agradeça o esforço, para ele isto também é assustador e novo, não é só para si!

Para qualquer esclarecimento adicional, não hesitem em contatar-me!

Beijinhos,

S.

Encontre a Soraia e tudo o que ela pode fazer pela sua gravidez e pela saúde da Mulher no seu Espaço S (antigo Estamos Grávidos)

INSTAGRAM   |   BLOGLOVIN   |  FACEBOOK

Clique na Imagem para ver a Galeria

squareimg

Deixe o seu comentário

Publicações relacionadas

Instagram