logo

pub_carrossel_horz2.jpg

img

Mãe

O que NÃO dizer a uma mãe trabalhadora

Por Inês Simões

Agora que as férias estão a acabar e está na hora de voltar ao trabalho, vem a ressaca... Por muito que gostemos da nossa profissão e de mudar de ares, a verdade é que pegar no trabalho, deixar o bom tempo para trás e pior, deixar os miúdos para trás, para ir trabalhar, é no mínimo agri-doce. Nós queixamo-nos quando estamos sempre a ser melgadas pelos nossos filhos, e por vezes é um alívio "descansar" no emprego, mas na hora de voltar à rotina, o coração fica apertado! Há combinação pior do que mais trabalho e menos filhos? Acho que não.

Essa volta ao trabalho faz lembrar aquelas pérolas de sabedoria infantil que perfeitos estranhos à nossa família - os colegas de trabalho, os familiares, as "amigas" bem intencionadas - nos podem dizer enquanto mães trabalhadoras, sobretudo quando eles ainda são bebés...  (Ou mesmo quando já são crescidos... a carapaça cria-se mas não é de aço):

  1. “Eu não sei como consegues, eu iria sentir-me super culpada” Culpada de ir trabalhar e deixar o miúdo a chorar no colégio. Culpada de trabalhar quando ele está doente. Culpada de ele ter 5 meses e já estar na creche. Bem, uma mãe trabalhadora já se sente culpada que chegue, e TEM de o fazer, alguém aqui está a dar pulinhos de alegria? Apenas os nossos níveis de sarcasmo na merecida resposta torta. 
  2. "Eu não estou a julgar ninguém, mas eu não seria capaz!" Uma variação da pérola anterior, com um tonzinho sonso, fica óptimo com molho de tomate! Adoro quando me dizem isto, seja sobre o que for, na verdade - deixar o miúdo na escola, deixá-lo a brincar sem chapéu, deixá-lo trepar no parquinho...
  3. “Eu não poderia nunca deixar o meu filho com uma pessoa estranha.” Não poderias? Vocês estão atarrachados pela anca? Pois poderás, mais cedo ou mais tarde, e até lá, um pouco mais de coração não caía mal. 
  4. “Eu vi o teu filho a chorar na escola, eu acho que ele estava a sentir a falta da mãe...” Isso é para me fazer sentir melhor, ou a seguir ainda me vai dizer que se consegue ouvir daqui?
  5. “Confias na educadora, não confias?” Não, acho que o meu filho corre o risco de ficar de cabeça partida a qualquer momento, mas eu gosto de viver perigosamente! Amiga, se eu deixo o meu filho no infantário, é porque confio em quem lá trabalha. 
  6. “Acho que fazes muito bem em pores o trabalho em primeiro lugar!” Se calhar não estou a por a carreira ou o trabalho em primeiro lugar, mas alguém tem de ganhar tostão! (Já agora, eu nunca uso essa expressão, acho-a horrível!) 
  7. “Eu dava tudo para estar um dia inteiro sem os meus filhos! Que sorte a tua!” Que sorte a minha! É como a sorte das pessoas que estão numa cadeira de rodas e por isso podem estar sempre sentadas a descansar, não é?! Que sorte a delas! Queres ficar com o meu trabalho, queres? Todos os dias? Trocamos e logo falamos! Ou não.
  8. "Estás com um ar tão cansado!" Ah, obrigada pelo reparo, assim sinto-me logo mais leve e fresca!
  9. " As crianças seriam tão mais felizes sempre com as mães!" Pois seriam, ou talvez seriam igualmente felizes a aprender coisas novas, com outros amigos, pessoas diferentes... O meu filho é feliz sempre, porque é que as pessoas insistem em criar essa culpa!?
  10. "Podes sempre trabalhar mais tarde, quando já estiverem a dormir". E eu, não caio para o lado? 

É que nunca esqueçam que uma mãe trabalhadora tem dois trabalhos a tempo inteiro e recebe metade do salário! 

Clique na Imagem para ver a Galeria

squareimg

Deixe o seu comentário

3 comentário(s)

Xica Maria19 de Agosto, 2015 às 11:57:14
Responder

"É que nunca esqueçam que uma mãe trabalhadora tem dois trabalhos a tempo inteiro e recebe metade do salário!" Coincidência ou não, tive este pensamento hoje de manhã. Acho bastante piada quando dizem que ser mãe a tempo inteiro é ter um emprego. Então e nós? Temos dois certo? Quando chegamos a casa ainda vamos dar atenção ás crianças, damos-lhes banho, fazemos jantar, arrumamos as panelas e limpamos a cozinha, tratamos da roupa. Tudo dentro de 2h aproximadamente... Estar em casa com os filhos não é um emprego, é um luxo!

Eunice Fernandes20 de Julho, 2016 às 23:06:18
Responder

Isto nunca ninguém está contente pois não? Eu dava (quase) tudo para ir trabalhar para poder descansar! Descansar de uma rotina de lavar-passar que nunca termina, à qual ninguém dá valor, e é a tempo inteiro mas sem salário ou qualquer tipo de promoção à vista. Descansar de bocas foleiras: mas estás cansada de quê? Se calhar estavas a dormir (às 14:00 da tarde??) Mas afinal o que tens tanto para fazer? Mas porque deixas o teu filho no infantário se estás todo o dia em casa? Que mal é que a criança fez, para não poder aprender e brincar com crianças da idade dele?! Já bem basto eu! Descansar de passar o dia sem ver ou falar com gente crescida, com conversas de crescidos. De ter discussões e chatices e cusquisses de adultos. Descansar de parecer invisível, pois por mais que me esfalfe nunca faço mais que a minha obrigação e portanto um obrigada nem faz sentido - afinal estou todo o dia em casa! Apesar de para ter uma pessoa a limpar e passar custar 6€/h, ser difícil de arranjar alguém de confiança e que o faça como queremos - nunca ninguém acha é um trabalho. Além disso como estou sozinha ainda tenho q desenrascar pintar a casa, mudar lâmpadas, usar o berbequim, ir com o carro à inspeção e revisão etc Já trabalhei e muito fora de casa e posso dizer com segurança que nunca me senti tão desmotivada e cansada, por isso só posso concluir que nunca ninguém está satisfeito com a sua realidade.

Marie14 de Outubro, 2016 às 16:04:26
Responder

Mae trabalhadora... as que trabalham em casa nao sao trabalhadoras? Faltou o " fora do lar" maes trabalhadoras fora do lar( alem de ter a jornada dentro de casa)

Publicações relacionadas

Instagram